15 setembro 2013

Trancado a 7 Chaves


Fanfic / Fanfiction de Inazuma Eleven - Trancado a 7 chaves - Capítulo 10 - Capitulo X
Nada de mais gente ¬¬
Capitulo X

  O dia começava aos poucos e logo a cidade de Ottawa já despertava.
  Em uma mansão uma jovem de cabelos longos rosas acordava, desce as escadas e vai até a cozinha. A mesa já estava posta e um homem grisalho já estava sentado, ela o avistou e foi a seu encontro sentando e começando a se servir.
 - Bom dia papai. –diz tomando um gole do suco em seu copo.
 - Bom dia filha. Como foi ontem no estádio? – o grisalho diz parando e depositando seu olhar na jovem ainda de pijama.
 - Foi bem. Filmaram eu e o Kiya.
 - Com aquelas câmeras do beijo?
 - Sim. – riu – foi bem engraçado, lhe dei um beijo no rosto.
 - Ah sim.
 - Vai trabalhar hoje? – a rósea diz.
 -Sim, Kiya vai vir te buscar para irem juntos ?
 - Sim, serão a seleção de Ottawa e o novo Japan.
 - Japan. –Sua voz saiu baixa a jovem pode a ouvir – Talvez eu possa ir com vocês hoje, deixo as coisa da empre ...
 - Tudo bem pai. Kiya vai estar comigo. – sorri.
 - Mas eu posso ir e ...
 -Vai ficar tudo bem papai.
 -Certo, mas qualquer coisa me ligue filha. Vou conversar com Kiya e ...
 - Pai, está tudo bem. Não vai acontecer nada.
   O homem somente sinalizou com a cabeça. Conversaram mais e depois cada um foi para seu quarto. A rósea, foi ao banheiro e tomou um banho. Logo depois se dirigiu para o quarto e se trocou. Um som tomou conta do quarto e ela correu o olhar pelo mesmo depositando-os no seu celular na cômoda. Foi até ele e o atendeu.
 -Alô. –disse retirando a toalha da cabeça.
 - Ranran-chan! –uma voz alegre tomou seu ouvido e seus olhos safira se arregalaram.
  -Ten - Tenma? – uma de suas mãos estava estática a cima do corpo na mesma situação – co - como?
 -Nossa, pensei que ficaria feliz em falar com um amigo.
 -Ma... Mas estou feliz Tenma. –ri  nervosa – como conseguiu meu celular?
 -Te vi no estádio.
 -Viu?
 - Oras, eu vi Kirino, e quem não veria né?
 -Veio sozinho?
 -Não. Estou com a seleção. Shinsuke e Kariya estão aqui também.
 -Serio?
 -É. E então Ranran, queríamos te ver. Porque não vem aqui?
 -Onde estão?
 -Estamos no hotel ´´ Rhiver `` 5 andar, quarto 510.
 -Hm..
 -Vai vir?
 -Não sei não Tenma.
 -Ah Kirino, vem sim.
 -Tá bom.
 -Eeeee! Então tô esperando.
   -Ta
 A jovem desliga o celular, termina de se arrumar, antes de sair explica que passaria em um lugar antes de ir ao estádio e que era para Kiya a esperar no estádio. Depois de avisa-lo em parte do que faria seguiu para o hotel.
  Enquanto isso já no hotel 4 jovens se encontram em um dos quartos de um hotel conversavam. O primeiro moreno questionava um outro e era ouvido pelos outros 2, um verdinho e outro mel que se encontravam na porta.
 -Então vai ficar Shindou? – o moreno de cabelos curtos diz ao de longos.
 -Sim Tenma, vou ficar. – o outro responde.
 -Então tá. Eu, Shinsuke e Kariya vamos ver o jogo dos meninos. – diz saindo junto dos outros dois.
 -Ta certo.
   Os 3 saem deixando o moreno deitado na cama. Ambos descem até o saguão onde param.
 -Agora tem que dar certo. – o moreno diz pegando seu celular.
 ´´ Shindou, pega minha blusa que esqueci ai em cima e trás aqui no saguão pra mim, onegai >.< ´´
 No quarto o outro recebe a mensagem e depois de dizer algumas coisas, acaba pegando a blusa que se encontrava na cadeira e desce para encontrar o amigo.
 Enquanto isso o mel e o verdinho no saguão se dirigem para o elevador entrando.  O moreno que restava avista a rósea  que acabava de adentrar no saguão. De imediato se escondeu e ela segue para o elevador o ativando, logo as portas se abriram e ela entrou. Depois das portas se fecharem a outra ao lado se abre dando passagem para o moreno maior que o vê e se dirige para ele.
 -Shindou, obrigado. – disse indo de encontro ao outro.
 -Só não esquece a cabeça porque está grudada ao corpo né Tenma?
 -Há há há, mas ... acabei de ver que não vou precisar dela, está calor. – sorri.
 -O quê?!
 -Hehe, vou subir com você e guardar a blusa.
 -Onde estão os outros?
 -Ah! Eles já foram na frente. – sorri
   Enquanto isso no 5 andar a jovem sai do elevador e se dirige para o quarto, ante de bater na porta é surpreendido pelos outros garotos.
 -Kirino! –diz o verdinho
 -Quanto tempo. – o menor diz.
 -É. E o Tenma? – diz a jovem.
 -Ele já vem, vai entrando no quarto, vamos lá embaixo avisar que você chegou.
 -Vou com vocês.
 -Não precisa, já voltamos. –diz o verdinho.
 -Tá certo. – diz e entra no quarto. Os dois menores se escondem e logo o elevador se abre dando passagem ao dois morenos.
 -Shindou eu vou indo. Desse jeito vou chegar atrasado. Deixe a blusa em qualquer lugar depois eu guardo.
 -Tenma, mas ... aff
 -Por favor.
  O outro não responde, só segue até a porta do quarto e entra. Nesse momento o moreno menor corre, tranca a porta e sai sendo seguido pelos outros dois.
 Descem até o saguão na recepção.
 -Bom dia, sou Matsukase Tenma do 510 e vou sair para ver o jogo, deixei meus amigos que estão em lua de mel no quarto e será que pode nos arrumar outro quarto?
 -Senhor Matsukase certo?
 -Sim.
 -O quarto que temos disponível é o 516, tudo bem?
 -Certo. Deseja que levemos algo para o casal?
 -Não, na verdade, não os incomodem.
 -Sim senhor.
 -Obrigada.
 -É um prazer senhor Matsukase.
  O trio sai do hotel e segue pela calçada. O verde parecia um pouco incomodado.
 -O que você tem Kariya?
 -Tenma e o que eles vão comer?
 -Ah é isso? Pode ficar tranquilo, deixei alguns lanches na geladeira, vão ficar bem. Bem até de mais. –o moreno solta um pequeno sorriso.
 -É bom mesmo.
  Os jovens seguiram até o estádio.
  Enquanto isso no quarto, o casal estático se olhava. O moreno ainda com a blusa do amigo na mão, repentinamente a aperta.
 -Tenma. –disse baixo, correndo o olhar da jovem a sua frente para o chão. Não teria como sair dali, havia ouvido quando o outro moreno trancou a porta por fora.
 A jovem a sua frente o olhava como se estivesse lembrando de tudo o que tentou em vão esquecer.
 - Abra a porta, vou sair. – disse ela em voz fria, recuperando uma face de poucos amigos e se dirigindo ao moreno.
 -Tenma trancou por fora. – disse sem a olhar.
 - Como? – a rósea usava um short jeans acima do joelho, uma blusa vinho de alcinha, uma blusa de moletom por cima e tênis. Seus cabelos estavam preços em um rabo com a franja longa em seu rosto.
 -Como disse. Tenma trancou por fora. – o jovem a sua frente usava uma causa jeans, tênis, blusa verde, camisa preta e seu cabelo estava preso pela metade com a franja normal.
 - Não, não, não, nada disso. – a jovem mexia a cabeça enquanto seguia até a porta tentando a abrir em vão. – Não. –disse baixo.
 Um silêncio pairava sobre o ambiente, os jovens estavam distantes um do outro mais o moreno corria seu olhar envergonhado e vez ou outra os depositava na jovem.
 -Pensei que estivesse em Taiwan. – a voz do moreno corta o silêncio.
 -Mudamos de ideia no caminho. – Kirino respondeu fria, nem parecia a garota que era melhor amigo.
 -Hmm .. você trocou de celular também.
 -Sim.
 -Poderia ter aviado ao Ten...
 -É, deveria ter avisado ao Tenma, mas ele não guardaria segredo.
 -Ah, não queria que eu a encontrasse?
 -Quando desembarquei aqui, jurei a mim mesma que não me lembraria de nada e nem ninguém que havia deixado no Japão. Começaria uma nova vida, sem sombras do passado.
 -E conseguiu?
 - Estou aqui não estou?
 -Hmm.... seu cabelo ... ele cresceu.
 - É, o seu também. – ela disse se virando e andando até uma cadeira.
 -É, faz bastante tempo.
 - A um tempo atrás ouvi uma noticia que a empresa Shindou está se expandindo para outros países.
 - É. Depois que meus pais decidiram me passar a empresa achei mais conveniente leva-la para outros países.
 - Hm... presidente da empresa. Deve fazer muito sucesso, não só no Japão, agora em outros países também. A muitas mulheres bonitas no mundo.
 -Concordo, mas felizmente só amo uma. Vi você no jogo ontem.
 -Ah, estava lá também? – Kirino disse levando a mão ao cabelo.
 -Sim. Formam um belo casal. – a voz do moreno saiu forçada o que Kirino percebeu e sorriu.
 -Não estamos juntos.
 -A não?
 -Não. Kiya é um ... amigo.
 -Kiya. –ele repete.
 - Bom e como anda a Akine?
 - Anda bem. Outro dia mesmo ela apareceu com Hikaru no treino.
 -Hikaru?
 -Sim. Estão noivos.
 - Noivos? – sua voz acompanhada pela expressão de surpresa foram evidentes.
 -Sim, noivos, qual a surpresa?
 -Ah ... ah... oras, todo mundo percebia como ela gostava de você e além do mais, depois que eu fui embora, um empecilho para vocês, pensei que ficariam juntos.
 - Não é bem assim.
  Kirino correu seu olhar pelo chão, lembrava do dia em que embarcou no avião para uma nova vida, lembrava das noites que sonhou com o jovem a sua frente indo ao seu encontro, tantas noites que foram embaladas pelas suas lagrimas.
 - Por que? Por que fez o que fez Kirino? – o moreno já havia se perguntado muitas vezes sobre a partida de Kirino em sua mente e nunca recebeu uma resposta que o satisfez. A jovem somente correu o olhar do chão a parede e seguiu a se encontrar com os castanhos avermelhados de Shindou, pode sentir com o se seu coração parasse e uma breve falta de ar tomou ambos.
 -Você se afastou de mim, tentei conversar mas você se fechou. Já havia recebido Kailone e sabia que meu pai  havia o enviado para me buscar e quando Tenma nos trancou no galpão, esperava que algo acontecesse. – a rósea desviou o olhar para o próprio colo.
 -Algo como?
 - Sei lá Shindou. Queria ter conversado com você e mudado de ideia, mas você não disse nada, nem ao menos foi me procurar.
 -Como não? Quando Tenma me disse que iria embarcar fui até o aeroporto mas foi tarde de mais. Depois procurei você por toda Taiwan, cada boato de onde estivesse era investigado e nesse momento há detetives na Inglaterra te procurando.
 A jovem o olhava surpresa.
 -Como? – disse ainda o olhando.
 -É como ouviu. Te procurei por tantos lugares, me arrependo de não ter falado com você enquanto estávamos lá aquele dia, deveria ter te contado o que sentia, estava com medo, confuso, mas você não disse nada também.
  -Estava com medo também, sabia que ficaria irritado quando soubesse a verdade e foi o que aconteceu, sabia que isso duraria e seria melhor se fosse embora.
 -Não! Não foi não. – o moreno estava em pé agora. – Você não sabe p quanto sofri, o quanto me penalizei por você ter isso Kirino, e toda falsa pista de onde você estava me consumia, temi muito ter te perdido. Não percebe?
 -Está mentindo.
 -O que?
 -É, está mentido. Não conseguiu ninguém e agora que me achou quer que eu acredite nessa falsidade? – ela se levanta e sua voz também se exaltou. – Poupe-me Shindou. Nunca pensei que seria capaz de fazer isso. – disse o olhando indignada, segue a porta mas é impedida pelo moreno que segurou seu braço. – Me solte Shindou.
 -Não, por que não estou mentindo. Se me conhecesse de verdade saberia que o que digo é verdade.
 -Já não o conheço a muito tempo Shindou. – Kirino sentia que talvez isso fosse verdade mais havia prometido a si mesmo em meio a prantos que não viveria o passado de novo. Seria uma nova Kirino, sem lembranças do passado e foi em meios a esses pensamentos que sentiu algo contra seus lábios levemente fartos. Voltou de imediato a realidade e se deparou com o moreno unia seus lábios. De impulso se afastou, seus olhos assustados encaravam o moreno a sua frente levemente avermelhado, seu braço ainda estava esticado no ar, onde antes ela estava. Aos poucos ele foi o abaixando e levou seu olhar para a rósea estática a sua frente.
 -Co ... como ... como pode! – a voz de Kirino que de inicio era fraca se tornou alta ao fim. Claro que seu desejo sempre foi que seu primeira beijo fosse com o moreno como o foi, mas estava tão surpresa.
 -Não é simplesmente da boca pra fora Kirino. É verdadeiro e você sabe disso, sente isso, sabe que o que digo é verdade mas não quer acreditar só pra se fazer de mais forte.– o moreno da um passo se aproximando da figura rósea que o olhava parada. – Você disse que queria que algo acontecesse naquele dia, que eu tivesse dito algo. Pois bem, não cometerei o mesmo erro duas vezes. – já estavam próximos um do outro quando Kirino despertou e se desviou do moreno indo para perto da cama.
 - Pois agora fiz uma promessa e não foi quebra-la facilmente... e fique bem longe de mim. –disse se sentando na cama colocando-se de costas para o moreno boquiaberto.
 O silêncio tomou o ambiente por algumas horas até ser cortado por Kirino...
     _____________x______________x_____________x______________

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não deixe de comentar!
Sua opinião é muito importante e nos serve de incentivo para melhorar!

© STM - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: J - (créditos também a:, ,,,).
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo