07 setembro 2013

Trancado a 7 Chaves

Fanfic / Fanfiction de Inazuma Eleven - Trancado a 7 chaves - Capítulo 5 - Capitulo V

Capitulo V

Tenma Matsukaze
  Shindou havia descoberto sobre Ranran-chan mas por incrível que pareça os dois estão se evitando já fazem uma semana e isso está me irritando profundamente.Mas hoje vou arrumar isso,só espero que de tudo certo.
  Cheguei na escola e procurava Kariya para que ele me ajudasse,o vejo sentado e vou a seu encontro.
 -Kariya. –disse me sentando do seu lado.
 -O que você quer Tenma?
 -Oras preciso de sua ajuda,só mais um vez.
 -A é mesmo? –disse irônico.
 -Sim Kariya. Preciso que leve Kirino até ao armazém onde guardamos as coisas do treino.
 -O que você vai ....
 -Melhor você não saber. –Sei que Kariya tem uma queda por Ran,é meio maldoso,mas por isso não o conto o que vou fazer.
 -É outro plano pra juntar Ran ao Shindou ?
 -Mais ou menos.
 -Sei.Dessa vez não vou ajudar. –ele disse se levantando.
 -Que!! Como assim não?
 -Enquanto Shindou não der importância para Kirino eu tenho chances.
 -Kariya ... mais você não quer o bem da Raran-chan? –disse indo perto dele.
 -Claro que quero.
 -O bem pra ela é o Shindou,você tem que aceitar. –ele ficou em silencio. – Leve Kirino para lá depois do treino.
   Antes que ele pudesse falar alguma coisa o sinal tocou e fomos para a sala,logo foi o intervalo e depois o treino que já havia acabado.
   Ran estava indo ao vestiário para pegar suas coisa e fiz sinal para que Kariya fosse falar com ela.Enquanto isso peguei algumas bolas e garrafas de água e fui atrás do capitão.
  -Capitão. –gritei o fazendo parar.
 -Sim Tenma.
 -O treinador pediu para que nos guardássemos as coisas. –disse arrumando as bolas nos meus braços.
 -Ah sim. -Ele disse pegando algumas bolas também.Perfeito. Estava com algumas também e fomos até ao armazém,entramos e Shindou foi para o fundo para guardar as bolas enquanto eu deixei as garrafas perto da porta e sai.Vi Kariya correndo e Ranmaru atrás dele,perto da porta do armazém Kariya parou fazendo com que Kirino entrasse rapidamente eu o ajudei a fechar e trancar a porta. Kirino bateu algumas vezes na porta mas logo parou,com certeza Shindou deveria ter aparecido.Agradeci a Kariya e passei um folha debaixo da porta dizendo para que fizessem as passes e que amanhã viria e os tiraria de lá.
  Sai e fui para casa tomara que tudo de certo e eles façam as passes.

Kirino Ran
 Depois de um tempo batendo na porta uma folha com algo escrito foi passada por baixo da porta.Dizia para nos fazermos as pazes,percebi que tinha alguém atrás de mim e quando me virei,deparei com Shindou,minhas pernas tremeram e meu coração disparou,parecia que ele havia ficado vermelho,mas não pude ver direito a iluminação não era das melhores.
 -O que está acontecendo aqui? –ele perguntou chegando mais perto.
 -N-não sei. –disse dando espaço para que ele fosse até a porta.
 -Estamos trancados?
 -É o ... o que parece.
   Ele tocou na porta e se virou,passou por mim e se sentou perto de uma caixa qualquer,eu me sentei onde estava,ficando longe dele.
  Tinha tantas coisa para falar,para dizer e não saia nada,ele ficou lá parado sem nem mesmo olhar para o meu lado.Com forme o tempo ia passando sentia como se estivesse sendo sufocada,nunca havia sentido isso e na verdade essa semana estava sendo incomum pra mim.Shindou fugia de mim então comecei a fugir dele também,tentei inúmeras vezes mudar de horários para não ficar junto dele mas nada foi feito.
  Além de ser ignorada por ele tive a impressão te estar sendo seguida essa semana e na Quarta um moço veio a minha casa.Foi bem estranho,ele não disse muita coisa,mas quando saiu o vi falando com alguém pelo celular,como se tivesse encontrado algo e logo sumiu da minha vista caminhando.
 No outro dia ele voltou e me disse que tinha sido enviado a anos atrás para me encontrar.Depois que minha mãe e eu nos mudamos,meu pai o colocou para nos procurar.Ele havia conseguido encontrar minha mãe mas como ela não vinha me ver ele demorou mais para me encontrar..Suas ordens era para me levar para meu pai que já havia herdado o império de meu avô e precisava de um herdeiro também.Confesso que fiquei um pouco desconfiada,ele disse para mim pensar sobre e segunda viria me buscar.
  Acabei tirando as duvidas com minha avó que disse que poderia sim,ser meu pai.
  Então passei o resto dos dias tentando achar um motivo para ficar aqui,em Inazuma,mas tudo me diz para não ficar e agora aqui com o Shindou...isso  é mais um motivo para que eu não fique.
  Nos ficamos em silencio até a manhã seguinte,quando Tenma veio abrir a porta para que saíssemos.Era manhã de Sábado,sai sem olhar pra trás e pude ouvir Tenma gritando comigo algumas coisas que não entendi.Cheguei em casa e a única coisa que pude fazer foi chorar,chorar muito.Meu peito doía,será que sou tão má assim?Sou um mostro que nem merece um olhar se quer dele? Eu errei mais queria tanto dizer que o amava.Meu dia foi escrito somente por lagrimas e perguntas que rodeavam meus pensamentos.
  No domingo Tenma veio a minha casa.
  -O que aconteceu com vocês lá? –ele perguntou se sentando e eu ao seu lado.
  -Nada Tenma,nada.
  -Como assim ... NADA? –ele disse dando ênfase ao ´´nada``
  -Oras Tenma,nada.Shindou ficou em um canto e eu em outro,não nos falamos,nem nos olhamos,é isso... pera ai! Porque você trancou a gente la?
  -Ah Raran-chan ... não é obvio? –ele disse me olhando descrente. –Nunca pensei que Shindou fosse tão lerdo...mas pera ai ... sua casa ta arrumada ... aonde você vai?
  -Minha casa sempre foi arrumada.
  -Não eu sei ... mas é que está diferente,pensando bem ... você também está diferente. –como esperado,ele percebeu rápido,minha casa estava arrumada por que iria embora segunda,iria conhecer meu pai.
  -É uma das coisas que queria te avisar.
  -Hãm? Avisar?
  -Bom..essa semana foi bem estranha,um moço esteve aqui em casa me dizendo que foi enviado pelo meu pai e que já fazia anos que estava me procurando.
  -Como assim? Você sabe que podem estar querendo te seqüestrar né?
  -Não Tenma,eu tenho certeza...é meu pai.
  -Nossa que legal então né?Ele  vai vir aqui te ver? E a sua mãe? Seu pai sabe dela?
  -Não ele não vai vir.
  -Hãm? Como assim não vai vir? –ele me olhava já desconfiado,acho que previa o que iria dizer.
  -Eu é quem vou encontrá-lo.
  -O QUE? Como assim VOCÊ vai? – ele se levantou e me olhava reprovando minha decisão. –Tá de brincadeira né?
  -Não.Vou encontra-lo e ele me colocará em uma boa escola,foi fazer uma boa faculdade e quem sabe nos encontramos em algum lugar.
 -Mas e o Shindou?
 -Vai ser bom que fiquemos longe.
 -Longe ... longe quanto?
  -Quem sabe .... Taiwan. –disse esperando sua reação que foi imediata.
  -TAIWAN? VOCÊ SABE QUE É DO OUTRO LADO DO MUNDO!Longe ... longe é aqui a Tóquio,isso não e longe é mais do que longe,não tem base Kirino. –ele dizia gesticulando com as mão e olhava vem em mim e outra em algum ponto da sala.
  -Eu sei Tenma e é por isso que vou aceitar.
  -Ran não faça isso,o Shindou tudo que construíram juntos...
  -Tudo que construímos juntos não valeu de nada Tenma,ele está longe de mim e esse talvez seja nosso destino...aceite.
  -Não posso te fazer mudar de ideia? –disse triste se sentando ao meu lado.
  -Desculpe Tenma,mas não.
  -Vai que horas na segunda?
  -Acho que de manhã.
  -Me avise então quando foi sair.
  -Pode deixar. –sorri e ele me abraçou,vou sentir falta desse bobinho e doa outro ... mas será melhor assim.
   Logo ele foi embora e fiquei pensando em como seria meu pai,como seria sua reação ao me ver,se ele gostaria de mim,o que minha mãe pensaria quando descobrisse que meu pai me achou e embora? E Shindou ... será que sentirá minha falta? Ou vai me esquecer e acabar junto da Akine? Fui ao meu quarto as malas já estavam quase prontas,me deitei e logo dormi.
  Acordo com o despertador,eram 06:15 am,me levando faço minha higiene matinal.Sem faixas apertadas ou roupas de garotos,de agora em diante seria eu mesma...uma garota.Coloquei uma leg preta e uma blusa longa florida azul,uma sapatilha branca e soltei meu cabelo,meu celular tocou e era Kailone,perguntou se iria mesmo com ele e confirmei,logo então ele passaria para me pegar.
   Coloquei algumas das malas na sala e subi para buscar uns dos meus cadernos.Fui até o armário e ao pega-lo uma caixa prata veio junto com ele.Senti meu corpo tremer,aquela era a caixa onde eu guardava fotos de festas ou ocasiões com o Shindou,não queria a levar mais ela fazia parte de mim.A peguei junto com o caderno e desci.Me sentei no sofá esperando que ele chegasse e coloquei a caixa no meu colo,passei a mão sobre ela,eram 07:15am quando olhei no relógio,resolvi a abrir,mas antes que pudesse alguém toca a campainha,a coloco no sofá e levanto para atender,era Kailone,um moço de uns 21 anos,moreno,cabelos rebeldes preto e olhos verdes,usava uma roupa social.Ele se ofereceu para pegar as malas e colocá-las no taxi,aceitei,peguei a caixa e enquanto ele colocava tudo no carro fui observando a casa e os momentos que tive ali,tudo ja estava no caro então tranquei a porta e entrei.
  Na ida passamos na frente da casa de Shindou,senti vontade de parar e agradecer a Robert por tudo,mas não queria encontrar Shindou;tinha tomado minha decisão e se o visse,o simples fato de ele me olhar me faria largar tudo e não podia voltar a atrás.Fechei meus olhos e logo estávamos no aeroporto,Kailone colocou as malas no carrinho e seguíamos para esperar o embarque..Sentei-me em uma cadeira e peguei o celular,avisaria Tenma que logo embarcaria.
 ´´Tenma,já estou no aeroporto esperando o embarque.Quero que saiba que agradeço muito a você por tudo.Fale com Kariya também e diga que o agradeço por se importar comigo e peço desculpas por ser tão rude com ele.``
     Depois de um tempo ele acabou mandou outra mesagem.
 ´´Ran-chan espere um pouco ai,não sai,NÃO SAIA!!!``
     Enquanto lia uma voz anunciou o nosso embarque.
  -Senhora Ran,recomendo que desligue o celular antes de embarcarmos. –Kailone disse já se levantando e pegando o carrinho.
  -A sim. –disse me levantando também.
  ´´ Desculpe Tenma,o embarque já foi anunciado ... tenho de ir.Até mais.``
  Enviei e desliguei o celular,eu e o moreno ao meu lado caminhamos até uma fila onde deixávamos as malas e uma moça olhava nossos passaportes,logo seria nossa vez,faziam uns 5 minutos desde que mandei a ultima mensagem e chegou a nossa vez,enquanto Kailone mostrava nossos passaportes olhei para trás e confesso que tive a esperança de ver Shindou correndo em minha direção  para me impedir de embarcar,mas não,pensei até ter visto ele e Tenma no meio da multidão mas fui acordada por Kailone. Entramos no avião,agora não teriam ais jeito,não voltaria atrás.Enquanto decolávamos fui me desfazendo de todas as lembranças que tinha do time ou de Shindou,começaria uma nova vida,longe de Inazuma,longe de minha mãe e longe dele teria de estar pronta para começar uma nova vida em algumas horas quando desembarcar em Taiwan.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não deixe de comentar!
Sua opinião é muito importante e nos serve de incentivo para melhorar!

© STM - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: J - (créditos também a:, ,,,).
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo